Partners Comunicação Pro Business

Inteligência competitiva: entenda os clientes e se destaque no mercado

Empresas que buscam diferenciais investem em inovação e inteligência competitiva para se destacarem no mercado. O conceito de inteligência competitiva é uma nova forma de gestão que tem ganhado destaque em organizações e companhias de vários segmentos. 

No mundo corporativo, sabemos que os contextos políticos, sociais, econômicos e tecnológicos influenciam diretamente nas tomadas de decisões de um negócio. Ignorar ou não reconhecer esses fatores podem levar a decisões equivocadas e, para evitar isso, a inteligência competitiva deve entrar em cena. 

Veja, neste conteúdo, o que é inteligência competitiva e quais os seus benefícios! 

O que é inteligência competitiva? 

A inteligência competitiva é o modo como as empresas coletam e organizam informações relevantes sobre a concorrência e seus clientes no mercado. Trata-se de uma análise prévia de tendências e possíveis cenários a fim de se preparar e melhorar processos a curto, médio e longo prazo.

Quando, por exemplo, uma empresa analisa pesquisas do setor, faz balanços anuais, observa o seu segmento e se planeja para o próximo ano, ela já está realizando uma das ações competitivas.

A inteligência competitiva permite identificar pontos fortes (diferenciais que a empresa apresenta diante da concorrência), pontos fracos (fatores que precisam ser otimizados), oportunidades de negócio (pontos de expansão e de atuação) e ameaças que o mercado oferece (concorrência e fatores econômicos).

O ciclo da inteligência competitiva pode ser explicado em 4 fases: 

  1. Planejamento: momento de realizar um estudo preliminar do problema em busca de estabelecer procedimentos necessários.
  2. Coleta: processo de obtenção de dados que será matéria-prima das informações de análise.
  3. Análise: etapa em que a inteligência é gerada.
  4. Disseminação: envio da inteligência organizada, apresentada de forma lógica e de fácil absorção. 

Esse conceito ainda é ignorado por muitas empresas no Brasil, pois ainda há um desconhecimento por parte dos colaboradores em como transformar dados dispersos em diferenciais competitivos. Além disso, a responsabilidade dessas ações acaba sendo atribuída a poucas pessoas que não entendem os processos da empresa de forma abrangente.

Qual a sua relevância no mercado? 

A inteligência competitiva está associada à transformação digital que tem modificado o cenário organizacional das empresas. Antes, coletar dados, analisar e mensurar resultados era mais difícil e demorado, principalmente pela falta de informações disponíveis. Hoje, essa realidade mudou e vivemos em um momento de excesso de informações e fake news. Por isso, essa disponibilidade excessiva de dados pode acabar prejudicando em alguns momentos.

O Big Data também implica na coleta de materiais de várias fontes. Os dados podem ser estruturados ou não estruturados e possuem, normalmente, uma quantidade enorme de informações. Essa ferramenta ajuda a encontrar e filtrar dados importantes no ambiente externo e avaliar cenários a longo prazo.

Possuir ferramentas e funcionários que auxiliem nessa organização será um diferencial competitivo em relação aos concorrentes. Uma administração estratégica consegue identificar atitudes de retração no mercado, por exemplo, e, a partir disso, será possível se antecipar, cortar custos, realocar verbas e pensar em alternativas para não depender de fatores externos, assim mantendo a produtividade de sua empresa em qualquer cenário.

Esse processo poderia ser representado por um desbravador que busca um tesouro, mas que possui apenas um mapa e uma bússola para chegar até ele. O mapa seria a representação de um planejamento estratégico bem elaborado, enquanto a bússola seria a visão do futuro que indicaria a direção certa para alcançar os objetivos. 

Por que vale a pena investir nela? 

As empresas precisam investir em análises e aplicações de informações no cotidiano dos negócios. Pensar de forma inteligente não é apenas saber o que é melhor ou pior em determinado momento, mas sim estar pronto para qualquer mudança.  

A inteligência competitiva deve ser identificada em pequenas ações do dia a dia. Esse hábito dos colaboradores torna o processo muito mais simples e prático. Ter inteligência competitiva significa ser proativo, investigativo e integrativo, sempre buscando oportunidades no mercado. 

Para criar as melhores estratégias, é preciso saber o que acontece dentro da sua organização e com o ambiente ao seu redor. Isso inclui entender o público interno, o público externo e também o mercado em que a empresa está inserido.

Ao compreender isso, será possível elaborar um planejamento visando identificar as maiores necessidades: investimentos em tecnologia, novos conceitos de produtos, desenvolvimento de marketing e ações com o público interno. 

Veja alguns benefícios agregados:

Competitividade

Um dos benefícios mais claros da inteligência competitiva é a competitividade trazida para as ações da empresa. Ao analisar o mercado, os clientes e a concorrência, a empresa estará identificando oportunidades novas a serem exploradas. Além disso, já existem diversas ferramentas e plataformas que permitem a empresas monitorar os concorrentes, como posts, hashtags e citações em redes sociais.

Produtividade

Ao utilizar a inteligência competitiva para melhorar processos, as ações inteligentes aparecerão naturalmente. Com isso, a empresa se tornará mais produtiva e agregará produtos e soluções inteligentes para clientes e equipes. Conhecendo melhor as ameaças e fraquezas, é possível criar opções secundárias para algum problema que possa surgir.  

Inovação

Ao pensar competitivamente, você não só estará se antecipando quanto a possíveis problemas, mas também estará criando insights poderosos que poderão ser convertidos em decisões de negócios. Isso permite que a organização invista em inovação (a partir de pesquisas) e reconheça tendências, comportamentos de consumo e expectativas do mercado antes mesmo que essas características estejam estruturadas. 

Comunicação interna

A inteligência competitiva também impacta outros aspectos de uma organização, como a comunicação interna. Ao identificar fraquezas, forças e necessidades, essas variantes serão incluídas no processo de comunicação em busca de fortalecer a troca de dados entre setores. Com isso, as ações serão mais eficientes e irá melhorar o relacionamento entre o público interno. 

Assim, fica claro que, ao inserir a inteligência competitiva na empresa, você criará ações proativas em vez de apenas reagir aos eventos do mercado. Ao estruturar setores e preparar equipes para esse desenvolvimento, soluções estratégicas aparecerão com mais frequência. 

Portanto, a inteligência competitiva auxilia na geração de oportunidades de uma empresa e aumenta o entendimento dos setores envolvidos quanto à importância de manter uma vantagem competitiva sobre as outras organizações.

Gostou desse texto? Então compartilhe o nosso conteúdo em suas redes sociais e informe ainda mais pessoas sobre o assunto!

No Comments
Post a Comment