Partners Comunicação Pro Business

5 dicas para incorporar mais criatividade e inovação ao negócio

Investir em criatividade e inovação é a melhor maneira de conquistar novos clientes e expandir o negócio para novos mercados. Essas duas atribuições estão relacionadas ao ineditismo, à originalidade e ao surgimento de novas ideias, para fazer algo diferente do habitual. 

Para cada colaborador, a criatividade pode ser aguçada de uma forma diferente: espaço de integração na empresa, videogames, pufes coloridos, happy hours, horários flexíveis, ferramentas colaborativas, entre outros benefícios. É importante que esse tipo de iniciativa venha dos gestores e que novas possibilidades sejam sempre testadas. 

Há diversas formas de incorporar essas atitudes dentro de uma empresa. Veja, neste post, algumas dicas para incorporar ações criativas e inovadoras ao seu negócio!

Como incorporar criatividade e inovação à gestão de um negócio 

A produtividade de um negócio é influenciada por diversos fatores, entre eles as atitudes criativas e os projetos inovadores que surgem. Mesmo em ambientes com clima organizacional mais rígido, é preciso encontrar o ponto de equilíbrio entre a seriedade que o trabalho exige e os momentos de brainstorm

Por terem uma relação com a liberdade, muitos gestores acreditam que essas capacidades não podem ser avaliadas, mensuradas e organizadas. Porém, é importante que as ações sejam concretizadas, para que não se tornem apenas idealizações. 

As propostas inovadoras surgem, na maioria das vezes, na busca da solução de algum problema. Em muitos casos, métodos tradicionais foram testados, não deram certo, eram caros demais ou simplesmente não funcionavam. Por isso, em busca de propostas viáveis e úteis, as equipes utilizam a criatividade para contribuir com a melhoria do negócio. 

Ações criativas e inovadoras facilitam os processos do que ações fora da caixa que revolucionam um setor.

Pensar diferente não é apenas encontrar uma solução inovadora para algo que não funciona. É também otimizar processos internos existentes, mudar a forma como os serviços são executados e até modificar o espaço físico da empresa. 

Dicas para ter mais criatividade e inovação 

Incluir essas habilidades no seu negócio trará vantagens. Mas como ser criativo e inovador sem perder a seriedade e os objetivos de meta? Veja cinco dicas: 

​1. Construir uma cultura da inovação

Há muitos profissionais criativos e inovadores no mercado. Entrtetanto, é preciso que os líderes criem uma cultura de inovação no ambiente corporativo e adotem estratégias para obter resultados.

Fazendo isso, a diferença estará perceptível nas equipes. Criatividade e inovação são qualidades como outras e, por isso, requerem treinamento e estudo para sua otimização. Realizando essas ações, os profissionais errarão menos, reduzirão riscos e serão mais engajados nas causas da empresa. 

Um bom exemplo: para equilibrar produtividade e inovação, a multinacional 3M utiliza um tempo definido para a sua equipe pôr o foco em inovação e criatividade. Ela separa 15% do tempo da jornada de trabalho dos funcionários para ser gasto em projetos de empreendedorismo, inovação e criatividade. Há outros métodos de divisão de tempo: 

Tempo livre indeterminado

Cada funcionário escolhe se quer um tempo livre e quando ele será usado para essa finalidade. 

Tempo estimulado

Nesse caso, a escolha também partirá dos colaboradores, mas a empresa deixará bem claro que reconhece e valoriza o empregado que se dedica à inovação.  

Tempo determinado

A empresa cria eventos, palestras, concursos e reuniões específicas para os colaboradores se engajarem com inovação e criatividade. 

Tempo definido

Esse é o caso da 3M e também Google, que definem uma porcentagem do tempo de trabalho para que se use em criatividade e inovação. 

2. Premiar e reconhecer os funcionários

Mesmo que ideias inovadoras e ações criativas façam parte do trabalho do funcionário, é importante que a empresa reconheça e valorize essas atividades. Por exemplo, nas agências de comunicação, é dever dos publicitários e jornalistas criarem peças que engajem e vendam.

Contudo, esse dever não impede que o funcionário mais criativo seja premiado com uma viagem ou com um bônus ao final do ano. Isso desafia os demais colaboradores e cria uma competição saudável, em que cada pessoa dará o seu máximo para atingir o sucesso.

Há diversas formas de reconhecer esse trabalho e é preciso decidir em conjunto com a sua equipe o que será melhor: uma viagem, um bônus em dinheiro, um curso pago ou uma promoção.

3. Propiciar um ambiente colaborativo 

Criar equipes heterogêneas propicia um ambiente mais colaborativo. Nesse caso, o setor de recursos humanos pode auxiliar no processo de seleção de perfis distintos e complementares para compor os times. Essa pluralidade de visões contribui muito para o surgimento de soluções inovadoras. 

Mesmo que a sua empresa seja dividida por setores, você pode criar, esporadicamente, grupos para trabalharem juntos em projetos e metas específicas. Misturar funcionários mais novos com os mais antigos e com colaboradores de áreas diferentes, como setor jurídico e programação, pode resultar em ações criativas e inovadoras. 

4. Reinventar processos 

Reinventar processos e, em alguns casos, a própria identidade, é muito importante. A gigante Kodak percebeu isso. Em 2012, a empresa decretou falência por ter ficado pra trás com os seus produtos obsoletos. Depois disso, utilizou a inovação para criar novos produtos, como o celular Ektra e impressoras, e redesenhou a sua logomarca. 

Outro exemplo de marca que soube se reinventar foi a Nintendo. No início, a empresa vendia baralho japonês de vários jogos. Mas, em 1974, começou a produzir os primeiros consoles, como Game Boy e Super Nintendo. 

Mesmo que a sua empresa seja nova, é preciso reinventar processos e produtos constantemente. As preferências do público sempre se transformam e a sua marca precisa estar por dentro disso. 

5. Conceder autonomia 

De nada adianta propor ações e incentivar a equipe sem conceder a ela a autonomia necessária para colocar as ideias em prática. Novas propostas precisam ser testadas e experimentadas para avaliar se vale a pena ou não seguir em frente. 

Os colaboradores precisam se sentir parte do processo e ter liberdade para participar e opinar nas decisões. Caso contrário, eles ficarão desmotivados ao empenhar-se em ideias novas sem vê-las na prática.

A melhor maneira de controlar esse tipo de situação é concedendo autonomia, mas definindo metas e prazos para que os resultados apareçam. Assim, você terá a certeza de que o colaborador se empenhará ao máximo. 

Portanto, fica claro que uma empresa que preza pela criação e inovação constrói uma reputação de marca mais sólida e tem um relacionamento mais sincero e estreito com os clientes.

Ao criar um clima colaborativo e amigável na empresa, todos os outros processos são beneficiados, desde o atendimento aos clientes até a produção interna. O resultado será refletido na produtividade e, consequentemente, nos resultados das vendas. 

Viu como criatividade e inovação andam lado a lado com o sucesso do seu negócio? Se você quer ficar por dentro de outras novidades do mundo digital, siga-nos no Facebook, Twitter e LinkedIn.

No Comments
Post a Comment