Partners Comunicação Pro Business

Fusão e aquisição de empresas

Saiba como a comunicação pode ajudar na fusão e aquisição de empresas

 

Os processos de fusão e aquisição de empresas têm se tornado frequentes no Brasil. A afirmação é comprovada através de um levantamento realizado pela PwC Brasil que mostrou que entre janeiro e setembro de 2019 ocorreram 614 transações. O volume foi o maior dos últimos cinco anos. E por que as empresas brasileiras estão aderindo às fusões e às aquisições? Ao longo do texto, você vai saber. Mas antes, que tal entender o que são essas transações?

Fusões e aquisições: quais são suas diferenças e resultados?

Muitas pessoas usam as palavras fusão e aquisição como sinônimas, o que é um erro. Na verdade, os processos são diferentes e trazem resultados distintos para as companhias.

As fusões ocorrem quando duas empresas se unem e dão origem a uma nova companhia. Na maioria das vezes, as empresas que se fundiram têm portes similares e mesma área de atuação. Elas deixam de existir juridicamente e passam a ser uma nova organização, com porte maior e estrutura mais sólida. Ideal para se tornar mais forte no mundo corporativo.

Já as aquisições ocorrem quando uma empresa compra outra companhia ou parte dela (adquirindo ações, por exemplo). Com isso, há a possibilidade de que a organização adquirida deixe de existir, mas não é uma regra. Um dos objetivos da aquisição é a entrada em novos mercados de atuação. Por isso, a companhia comprada pode ou não fazer parte do mesmo segmento.

E por que as empresas brasileiras estão aderindo cada vez mais aos processos de fusão e aquisição? Abaixo, vamos apresentar algumas justificativas para isso.

1- Realinhar as atividades da empresa;

2- Garantir o financiamento necessário para o crescimento;

3- Diversificar os produtos ou área de atuação;

4- Comprar ativos como tecnologia e capital intelectual, difíceis de desenvolver por conta própria

5- Eliminar competidores

 

Seja qual for a o motivo da empresa para realizar fusão ou aquisição, um ponto importante para que o processo seja feito sem ruídos é a comunicação interna e administrativa. Saiba como, a seguir. 

 

 

Comunicação interna e administrativa em momentos de fusão e aquisição

Mesmo que os processos de aquisição e fusão sejam positivos para as organizações, elas trazem incertezas principalmente para os funcionários. E isso se intensifica quando o país passa por momento de crise, como acontece atualmente no Brasil. Para minimizar essa incerteza, é importante desenvolver um plano eficaz de comunicação. Esse projeto deve aliar dois tipos de comunicação: a interna e a administrativa. Continue conosco e saiba as diferenças e objetivos de cada uma.

1- O que é a comunicação interna?

Para evitar a disseminação de fake news entre os colaboradores é importante apresentar os fatos periodicamente e com clareza. Uma das formas de fazer isso é através da comunicação interna. Ela é a forma usada pela empresa para mostrar aos colaboradores os objetivos da organização e motivá-los a atuar para que a companhia sempre tenha bons resultados. Para isso, a Assessoria de Comunicação utiliza alguns instrumentos como mural, jornais, boletins informativos, intranet, e-mails.

2- Características da comunicação administrativa

A comunicação administrativa busca dar clareza aos processos realizados dentro da empresa. Porém, está mais ligada à forma como os trabalhos devem ser realizados. A comunicação administrativa apresenta características impositivas e disciplinares estando, portanto, ligada às normas e atitudes que devem ser respeitadas e executadas no dia-a-dia. Esse tipo de comunicação apresenta características como ser hierarquizado (pois é demandada por uma autoridade), normativo (por apresentar rotinas e diretrizes que devem ser seguidas) e legislativo (por definir os deveres e direitos dos funcionários).

Por que a comunicação interna deve estar aliada à administrativa no processo de fusão e aquisição?

Em processos de transição, apresentar os objetivos da empresa é tão importante quanto definir quais serão os papeis dos funcionários durante a mudança. Um plano de comunicação efetivo deve trazer o processo total, desde a construção do acordo de fusão ou aquisição até o início da nova empresa ou conclusão da compra. A comunicação interna será realizada exatamente para apresentar de forma clara para os funcionários quais serão as mudanças, melhorias e dificuldades que podem ser vivenciadas durante todo o processo.

A equipe de comunicação também deve estar preparada para contratempos, como o vazamento de informações sigilosas ou a publicação de fake news. Assim, ela poderá agir imediatamente e evitar ruídos.

A Assessoria de Comunicação também deve realizar a comunicação administrativa com o objetivo de disseminar as novas regras, normas e funções de cada funcionário dentro das empresas que se fundiram ou que foram adquiridas.

Quais os resultados que podemos obter com a realização da comunicação interna e administrativa?

 A partir do momento que a comunicação é feita corretamente, é possível obter bons resultados mesmo no momento de mudanças como fusões e aquisições. Dá uma olhadinha em alguns desses resultados:

1- Diminui a ação da rádio peão

Quando a empresa divulga informações para os funcionários com transparência, isso se torna mais relevante do que os boatos que surgem nos corredores, conhecidos como rádio peão. Além disso, os colaboradores passam a confiar mais na administração.

2- Melhora o clima organizacional

Sem fofocas, sem nervosismo e sem dúvidas quanto o que poderá ocorrer, os funcionários passam a focar mais no trabalho e interagem mais com os demais profissionais. As desconfianças quanto à atuação dos demais colegas diminui e o trabalho em equipe aumenta trazendo bons resultados para a empresa durante as mudanças.

3- Evita a perda de funcionários

Muitos talentos acabam saindo das empresas quando sentem que elas estão ruindo. A incerteza diante do que pode acontecer com as organizações no momento de fusão ou aquisição faz com que elas percam talentos que podem ser difíceis de ser substituídos. E no momento de transição, isso pode acontecer em massa.

Como algumas das transições são feitas exatamente para que as novas companhias adquiram funcionários experientes e talentosos, o objetivo pode ser destruído se esses talentos decidirem trocar de empresa. Nesse sentido, é essencial que a comunicação interna e administrativa seja feita com eficiência.

4- Facilita a integração de novos funcionários

Tanto no processo de aquisição quanto no de fusão, novos funcionários podem ser contratados ou até mesmo equipes de diferentes empresas podem vir a trabalhar juntas. A partir de uma comunicação administrativa correta, é possível mostrar qual será o papel de cada um na nova equipe, evitando que haja atritos entre os funcionários. A comunicação interna também poderá integrar os diferentes colaboradores realizando atividades em conjunto e trazendo um clima organizacional amigável e interativo.

 

A comunicação interna e administrativa correta leva as empresas a terem um processo de transformação tranquilo e eficaz. Por isso, ter uma agência de comunicação experiente é fundamental. Não deixe de ler outros artigos sobre o assunto aqui no blog e de conhecer nossa filosofia Pro Business e serviços. A Partners é uma agência de comunicação 360° que pode ter a solução para o seu negócio. Segue a gente nas redes sociais – estamos no Linkedin, Twitter e Facebook