Partners Comunicação Pro Business

Data Driven

Saiba como o Data Driven pode ser um aliado na sua estratégia de marketing

 

Um dos principais desafios dos profissionais de comunicação e marketing é extrair indicadores para construção de estratégias, visando o aumento da visibilidade de seus clientes. E é neste cenário que a cultura Data Driven ganha força no mercado. Mas o que seria isso?

Data Driven é quando as companhias passam a definir qual direção seguir baseando-se na análise de informações fundamentais à tomada de decisão. Os dados captados são importantes também para medir o engajamento das pessoas com o negócio, compreendendo como a empresa é vista no mercado. É o que está fazendo, por exemplo, um de nossos clientes em Brasília: o Ministério da Justiça e Segurança Pública conta com ferramentas de Big Data e Inteligência Artificial para processar e organizar de modo estratégico, em frações de segundo e em tempo real as informações sobre atividades ilícitas.

Na sequência do post, mostraremos como a Data Driven pode ser um importante aliado na consolidação na gestão de marketing.  

 

Como inserir a cultura do Data Science no seu dia a dia?

O ponto de partida é a democratização das informações dentro da empresa. Este compartilhamento deve passar por todas as áreas estratégicas, estimulando a participação de todos na interpretação dos indicadores.

Neste contexto, vale lançar mão de ferramentas de comunicação como Gestão à Vista, wallpaper institucional, e-mail, informações compartilhadas na nuvem etc. Promover o debate dentro da companhia têm um fator motivacional para os colaboradores. 

Eles se sentem parte importante dentro de um processo de tomada de decisão, sabendo que suas respectivas opiniões têm relevância, fato que estimula o engajamento e o senso de pertencimento.

A Data Driven foi implementada. Quais problemas posso evitar?

Um dos percalços enfrentados na aplicação da estratégia de negócio é a dificuldade das empresas em transformar indicadores em ferramentas para obter melhores resultados. 

Uma das causas deste problema está na ausência de dados relevantes sobre o negócio, ou o não compartilhamento das informações entre os profissionais. Isso compromete a análise, inviabilizando uma leitura correta de como a companhia é vista no mercado em que está inserida. 

Por outro lado, existem companhias que conseguem obter muita informação, porém, não filtram o material coletado, não concentrando esforços nas métricas mais relevantes. 

Nos dois casos, a estratégia de Data Driven é inviabilizada pela ineficaz interpretação dos dados, comprometendo a confiabilidade do trabalho realizado. Informações relevantes e bem interpretadas proporcionam confiança ao gestor para decidir qual o melhor rumo seguir. 

A ciência de dados ajuda a saber quem é a minha persona?

Depois de extrair os principais indicadores, o profissional de marketing deve lançar o olhar, não apenas na elaboração de produtos diferenciados, mas no entendimento do cliente que  consome os produtos da empresa e qual imagem ele têm da sua marca. 

Neste contexto, as ações de Data Science precisam estar orientadas para compreensão do perfil do consumidor, buscando entender seu padrão de comportamento e como interage com sua marca. 

Assim é possível elaborar ações alinhadas com as necessidades dos clientes, buscando atender seus desejos, com o intuito de fidelizá-los. 

Como a compreensão da persona impacta no meu negócio?

Interpretar o comportamento do seu cliente representa a oportunidade de ser assertivo na interatividade com o público. Até mesmo as reclamações podem dar insights certeiros para definir estratégias de crescimento no segmento, com foco em inteligência de mercado.  

A ausência de tais informações resultam em planejamentos e ações limitadas, inviabilizando a satisfação do cliente. Acompanhar as novas tendências reduzem as chances de equívocos e aumentam o leque de possibilidades. 

Além disso, interpretar dados com eficiência permite responder a uma repercussão negativa sobre determinado assunto com agilidade. Neste contexto, o monitoramento  auxilia na redução do impacto de repercussões desfavoráveis que podem resultar em uma crise. 

Quais tecnologias podem contribuir para aplicação da estratégia?

Além do diálogo com o público, outras tecnologias de comunicação digital podem ajudar a interpretar a jornada de compra do consumidor, identificando quais são os hábitos da pessoa. Confira algumas delas:

Google Analytics

O Google Analytics ajuda a compreender como pessoas que acessam seu site e suas redes sociais dialogam com sua marca. Entre os dados que podem ser extraídos estão: número de visitantes, qual o local de acesso, resultados de ecommerce, entre outras métricas pré-definidas. 

Neste contexto, é possível gerar relatórios personalizados na ferramenta, mostrando quais os passos do seu cliente no funil de vendas. 

Uma coisa legal é que é simples configurar a plataforma para monitoramento. Além disso, existem cursos gratuitos que ajudam a utilizá-la para compreender as principais métricas monitoradas pela tecnologia. 

Redes Sociais

Nas plataformas do Facebook, Instagram e linkedin é possível observar padrões de comportamento, como quais os produtos geram mais engajamento, com quais formatos posts o público interage mais, taxa de rejeição, entre outros indicadores. 

Segundo relatório “Digital in 2018: The Americas”, produzido pelas empresas We are Social e Hootsuite, 62% da população brasileira está nas redes sociais. Por isso, é importante investir nestas plataformas para absorver indicadores relevantes para construção da sua estratégia. 

Email-Marketing

Listas segmentadas de e-mail também podem ser muito úteis para ações de Data-Driven Marketing. Indicadores como taxa de abertura e download de um ebook dizem muito sobre o padrão de comportamento do cliente.  

Por isso, as estratégias de e-mail marketing ainda são muito utilizadas para entender o perfil do consumidor e seu estágio na jornada de compra. 

Marketing de Conteúdo

A produção de conteúdo relevante para determinado público alvo também pode ajudar na consolidação dos dados. O material é veiculado no formato de blog posts e compartilhado em plataformas digitais ajuda a mostrar como o público interage com os posts, inclusive, por meio de comentários e compartilhamentos.

Os textos elaborados são divulgados a partir de um calendário editorial que define a periodicidade de publicação. Além disso, essa regularidade na produção aproxima a empresa de sua persona, consolidando a marca como autoridade naquele assunto.

Conclusão

Com as transformações tecnológicas o mundo está extremamente dinâmico. Neste contexto, a cultura do Data Driven é um mecanismo vital para que os empreendedores possam extrair um recorte fiel da realidade, vislumbrando crescimento de mercado. 

 

Gostou do artigo? A Partners é uma agência de comunicação integrada que pode ter a solução para a sua empresa. Acompanhe-nos pelo Facebook, Linkedin e Twitter