Partners Comunicação Pro Business

Hubs de inovação: como a comunicação e o marketing podem auxiliar no desenvolvimento das suas estratégias

Em um mercado cada vez mais competitivo, a capacidade de se reinventar e apresentar soluções originais se tornaram um ativo no mercado. Principalmente em um cenário transformado pelo digital. Não por acaso, muitas empresas estão investindo em inovação aberta, cujo principal foco é a busca por soluções criativas.

Nesse cenário, destaca-se os hubs de inovação. Conhecidos por proporcionar um ambiente colaborativo, eles têm sido um espaço bastante atrativo para pequenas e grandes empresas, assim como multinacionais, graças ao seu ecossistema criativo e geração de negócio.

Segundo dados do Censo Coworking Brasil, a criação de espaços colaborativos no país registrou um crescimento de 48% no ano passado, saindo de 810 para 1.194 espaços espalhados por todas as regiões do país.

Somente no ano de 2018, o setor movimentou cerca de R$ 250 mil em receita anual média, com a participação de mais de 200 mil pessoas mensalmente.

Observando todo esse potencial, listamos 5 vantagens para sua empresa estar presente nesse tipo de ambiente e como a comunicação pode auxiliar nesse processo. Acompanhe!

1- Hub de inovação conecta negócios e investidores

Os hubs de inovação funcionam como verdadeiros espaços de atração de oportunidades. Para as startups, são a chance de encontrar parceiros de negócios, investidores e até mentorias. Já para as grandes empresas, eles oferecem fornecedores, parceiros comerciais e opções para aquisições de negócios.

Mas o principal atrativo de um hub de inovação é a conexão que ele pode proporcionar para seu negócio. Como são espaços colaborativos, os hubs são considerados um ponto de encontro não só de startups e empresa, como também para investidores, universidades, instituições de fomento, prestadores de serviços públicos e privados, dentre outros. Com isso, o networking e a troca de ideias são bastante estimulados.

2- Troca de diversas experiências profissionais

É comum encontrar em hubs profissionais com anos de mercado dialogando diretamente com jovens que estão conduzindo seu primeiro negócio. Essa relação acaba ampliando o leque de contatos e atualizando as tendências para diversas áreas.

As Fintechs são um bom exemplo disso. Com a crise econômica mais recente, empreendedores uniram forças com empresas de bases tecnológicas para recriar os modelos bancários e de investimentos, barateando custos para os usuários e oxigenado o mercado.

Hoje, bancos como o Bradesco, por exemplo, na tentativa de acompanhar as mudanças, já possui sua própria Fintech. Dados do Mapa de Fintechs mostram que houve um aumento de 22% nesse tipo de empresa no Brasil no ano passado.

 

3- Posicionamento estratégico e mudança de cultura

Em busca de inovação e novos conhecimentos para continuarem relevantes, tem sido uma pratica constante atualmente a migração de grandes empresas para as startups.

Além de preparar e construir parcerias com as empresas nascentes, essa mudança tem trago também uma renovação da cultura de muitas companhias. Tais medidas geram oportunidades de negócio, assim como uma maior proximidade com um ambiente de inovação.

Desse modo, os empregados absorvem uma mentalidade mais empreendedora, o que é essencial para a empresa permanecer continuamente se reinventando.

 

4- Mão de obra especializada ao alcance dos olhos

Cada vez mais requisitados, os hubs atraem todo tipo de empresa. Portanto, se determinada empresa busca os melhores profissionais, é bem provável que eles estejam em locais como como este, onde as tendências são parte do dia a dia e as novas ideias surgem em um chá da tarde.

Nesse sentido, os hubs de inovação podem dar aquele gás no seu time, sem você precisar de grandes processos de recrutamento, entrevistas, análises demoradas de pilhas de currículos, etc.

5 – Como a comunicação e o marketing auxiliam nesse processo?

Como já destacamos, o mundo hoje está pautado pelo digital. E não é por acaso. No Brasil, por exemplo, cerca de 120 milhões de brasileiros acessam à internet.

Somente as redes sociais atingem 78% desses usuários. Números que não param de crescer. E a comunicação e o marketing são um dos pilares nesse processo.

Ao longo dos anos, a internet se tornou a primeira opção de muitas pessoas na hora de buscar informação sobre um produto ou serviço.

Nesse caso, em meio a milhões de informações que podem ser encontradas na rede, é fundamental que seu negócio seja gerido por especialistas no assunto.

Afinal, não basta apenas ter uma empresa inovadora se ela não consegue ter um bom posicionamento da marca no mercado.

Nesse cenário, o marketing digital se utiliza de estratégias como o inbound marketing e o marketing de conteúdo que auxiliam a apenas não posicionar seu hub no mercado como a atrair e converter possíveis cliente.

Além disso, todo esse trabalho pode ser mensurado. É possível saber quantas pessoas foram atingidas pela sua estratégia e quantas responderam a ela em cada estágio do funil de vendas.

Esse planejamento ajuda a corrigir a estratégia de uma ação que não está indo tão bem ou aumentar o investimento em algo que está dando certo de forma rápida.

Conclusão

Já é fato consolidado no mercado que a economia colaborativa veio para ficar. O mercado de startups no Brasil cresce a cada ano, o que incentiva a abertura de espaços de coworking.

Os hubs de inovação, pelo seu carácter criativo, atraem pequenas empresas de base tecnológica, assim como médios e grandes empreendimentos interessados em investir e ganhar dinheiro com a fomentação de novos projetos.

Assim, não há dúvidas de que esse é um dos solos mais férteis para se estar presente, não só pelo processo de inovação tecnológica como também para um novo posicionamento no mercado.

Gostou do post? Deixe um comentário abaixo, contando o que tem feito para melhorar a comunicação com o cliente do seu negócio!

Aproveite para continuar aprendendo conosco. Siga-nos nas redes sociais — estamos no LinkedInTwitter e Facebook. Até a próxima.